Relogio

terça-feira, 20 de março de 2012

Mamão e suas propriedades

ASPECTOS GERAIS

mamoeiro - Carica papaya L. Dicotyledonae, Caricaceae - tem como origem provável uma região entre noroeste da América do Sul e sul do Mexico (América Tropical).
A produção mundial de mamão foi de 6.200.000 toneladas em 1994, sendo Ásia (46%), América do Sul (33%) e Africa (12%) principais responsáveis pela produção mundial. O Brasil destacou-se como maior produtor com 29% da oferta mundial, seguido pela Índia (24%), Tailandia (*8,8%), Nigéria (8,1%) (FAO).
Dentro do Brasil a região Nordeste ocupou o 1º lugar no ranking nacional em 1993 com 54% da oferta de mamão (869.000 toneladas em área colhida de 49.940 hectares - IBGE).
Em relação ao Brasil a Bahia contribuiu, em 1993, com 50% da produção (888.000 t), e com 61% da área colhida (17.537 ha). No mesmo ano foi responsável por 94% da produção nordestina.
As principais regiões economicas baianas produtoras de mamão (IBGE - 1994), foram Extremo Sul (858.000 t), Baixo Médio São Francisco (12.825 t.) Oeste (7.365 t.). Os principais municípios produtores (média 1990-94), foram Nova Viçosa (20%), Mucuri (17%), Porto Seguro (12%), Itabela (9%), Prado, Teixeira de Freitas.
A produção regional destina-se aos mercados do Sul e Sudeste (São Paulo, Rio de janeiro e Rio Grande do Sul). Em 1994 a Bahia exportou 690 toneladas (US$ 380 ml) dirigidos aos Paises Baixos (87%), Suíça (9%) e Uruguai.

DESCRIÇÃO / VARIEDADES

mamoeiro é uma planta herbácea, altura entre 2 e 10m., podendo viver até os 20 anos. Sistema radicular superficial com raízes brancas e pouco abundantes, caule geralmente único, fibro-esponjoso, verde a cinza-claro, fácil de quebrar e encimado por coroa de folhas terminal (em capitel). Folhas grandes, alternas, lobadas com peciolo longo (25-100cm.), ôco e frágil; flores masculinas ou femininas ou hermafroditas (em indivíduos distintos), cor branco-amarelada a amarela com ovário com formato arredondado ou alongado (cilindrico).
Fruto é uma baga, nasce do caule ou de pendúculo longo (macho) é arredondado, cilindrico ou periforme e amarelo ou alaranjado quando maduro; polpa de consistência suave e sucosa, cor salmão, vermelha e até amarela com até 1.000 sementes negras que se inserem na cavidade interna do fruto.
A composição por 100g. de polpa é: calorias 32, água 90g., carboidratos totais 8,3g., fibra 0,6g., proteínas 0,5g. gorduras 0,1g., calcio 20mg., ferro 0,4mg., fósforo 13mg., caroteno 110mg., Vit. B1 0,03mg., Vit. B2 0,04,g., Vit C 46mg.
O sexo da flor do mamoeiro determina a existencia de mamoeiros masculinos (mamão machomamoeiro femininos e mamoeiroshermafroditas. As flores podem ser unisexuais - masculinas ou femininas - e bisexuais (hermafroditas).

PLANTAS MASCULINAS

Com flores distribuidas por inflorescências de pendúculos longos e pendentes (pendulas); órgão reprodutor masculino existente, ativo e órgão reprodutor feminino rudimentar mas que pode tornar-se funcional produzindo mamões deformados - mamão-macho,mamão-de-calo ou mamão-de-corda - sem valor comercial.

PLANTAS FEMININAS

Apresentam flores femininas, amarelas, isoladas ou em grupo de 2 a 3 que se inserem diretamente no caule. Os frutos decorrentes são arredondados a ligeiramente ovais. Um pomar com plantas femininas mecessita de mamoeiros masculinos - em 10-12% dos indivíduos - uniformemente distribuidos no pomar para assegurar a produção.

PLANTAS HERMAFRODITAS

Apresentam flores com órgãos masculinos e femininos na mesma flor e não dependem de outras para a fecundação. Tem forma alongada (elongata) ou arredondada (pentandrica) e seus frutos podem ser cilíndricos (preferidos comercialmente) ou arredondados.
Vários fatores induzem variabilidade nas flores ao longo do ciclo da planta; os frutos em decorrência podem apresentar-se em formas diversas. Assim flores hermafroditas podem tornar-se femininas, e masculinas tornarem-se hermafroditas (produzindo o mamão-macho); as flores femininas são mais estáveis. O sexo da planta é identificado após a emissão das flores.
A variedade comercial é caracterizada por haste vigorosa com pequena distancia entre nós, entra em floração 3 a 6 meses após semeio, precoce, porte baixo e maturação do fruto em 5-6 meses pós floração, ausência de ramificação lateral. Algumas variedades de interesse comercial são:

SUNRISE SOLO

procedente do Havaí é planta precoce, frutos periformes ou arredondados, com peso de 400-600 g, polpa laranja-avermelhada de excelente sabor indicada para consumo in natura e pode produzir 37 t/ha/ano.
Formosa: híbrida de origem chinesa, frutos com peso de 0,8 a 2,5 kg, polpa amarela ou avermelhada, com produção acima de 70 t/ha/ano.

TAINUNG Nº 1

Híbrido altamente produtivo (mamão da Costa Rica X Sunrise Solo), frutos redondos ou alongados, polpa laranja-avermelhada, de ótimo sabor, produtividade média 60 t/ha/ano.

IMPROVED SUNRISE SOLO CV. 72/12

Precoce (8 meses pós plantio), produtivo, inserção das primeiras flores a 60 cm de altura, fruto periforme a ovalado com 450 g de peso, polpa vemelho-alaranjada, produção abaixo da Sunrise Solo.

Usos do Mamoeiro

PLANTA

Produz látex que contém papayna (enzima proteolítico) com propriedades digestivas; o látex é extraído, principalmente, do fruto verde e contém 0,15 a 3,75% de papayna empregada em culinária (digestão, amaciamento de carnes), em indústria (de cerveja, queijo, chicletes, couro) e em farmacéutica (produtos para dispepsias). Da semente, folha e fruto extrai-se um alcalóide - a carpaina - empregado em medicina como ativador do músculo cardíaco.

FRUTO

A polpa suave, saborosa e aromática é consumida, ao natural, só ou em mistura com polpas de outros frutos, sob forma de purês, cremes gelados, cubos cristalizados, sucos. Processada a polpa compõe doces, geléias, compotas, polpa congelada, aguardente.
A polpa do fruto desenvolvido e ainda verde é utilizada como legume em culinária doméstica.
A semente é usada na propagação comercial do mamoeiro ( formação de mudas).

Necessidades da planta

CLIMA

temperatura entre 22 e 26ºC (21 a 33ºC), chuvas entre 1.500 a 1.800 mm (1.200 a 2.000 mm) anuais, umidade relativa do ar entre 60% e 80%, luminosidade acima de 2.000 horas/luz/ano, ventos moderados, brandos e altitude ideal de 200 m. (nunca acima de 800 m).

SOLOS

De preferência areno-argilosos, planos a levemente ondulados, porosos, profundos (2 m a mais), sem impedimentos na sub-superfície, ricos em matéria orgânica, e com pH 5,5 a 6,7. Evitar solos em baixadas ou sujeitos a encharcamento e os pedregosos.

Propagação

PROPAGAÇÃO/SEMENTES

mamoeiro pode ser propagado por sementes, estaquia e enxertia; comercialmente é multiplicado por sementes. As plantas fornecedoras de sementes devem ser hermafroditas, (elongata) em plantações distantes das de outras variedades, plantas com bom estado sanitário, baixa altura de inserção das primeiras flores, precocidade, alta produtividade, entre outras características.
Frutos fornecedores devem ser colhidos maduros, cortados superficialmente e sementes retiradas com colher. Elas são lavadas em peneira sob jato de água (eliminar mucilagem) e dispostas em camadas finas sobre jornal para secar à sombra por 2 a 3 dias. Em seguida são tratadas com fungicidas PCNB 75 PM13 g/kg de semente ou Thiram 70 S -2,5 g/kg ou Captan 3,0 g/kg. Por fim a semente é ensacada e armazenada na parte inferior da geladeira (6ºC), se necessário.

Formação de mudas

CARACTERÍSTICA DO VIVEIRO

A céu aberto, com cobertura a 2 m de altura, ou a 80 cm de altura (bambu, folhas de palmeira, etc...). As ripas ou a maior dimensão do viveiro devem estar orientados no sentido Norte-Sul; a cobertura deve permitir que as mudas recebam, inicialmente, 50% de sol e gradualmente permite-se mais e mais entrada de luz solar até o transplantio.
Os canteiros devem ter 1 m a 1,2 m de largura e comprimento variável; entre os canteiros deve exister rua com 50-60 cm de largura.
O viveiro deve estar em local de fácil acesso, em terreno de boa drenagem, longe de plantio de mamoeiros, próximo a fonte de água e em terreno plano a levemente ondulado.

Preparo das mudas

Como recipientes a receber as sementes são utilizados sacos de polietileno preto com furos, tubetes, bandejas de isopor, outras. Muito usado, o saco de polietileno deve ter dimensões 7 cm x 18,5 cm x 0,06 cm ou 15 cm x 25 cm x 0,06 (largura x altura x espessura). O substrato - mistura para enchimento do saco - deve conter terra de mata (terriço): areia lavada; esterco de curral bem curtido na proporção 3:1:1. Esse substrato deve sofrer fumigação com brometo de metila e depois, cada m³ da mistura, deve receber 1 kg de cloreto de potássio e 4,0 kg de superfosfato simples, 10 kg de calcário dolomítico.
Com sementes de flores hermafroditas lança-se 3 sementes por recipiente (6 a 8 sementes de origem desconhecida) e 2 sementes da variedade Formosa; lançadas ao recipiente as sementes devem estar distantes entre si por 1 cm e serem cobertas com 1 - 1,5 cm de terra peneirada; irriga-se sem encharcar e cobre-se levemente a superfície com palha (arroz, outra). A germinação deve dar-se após 10 a 20 dias.
Em viveiros cobertos as irrigações devem ser diárias; para os descobertos 2 vezes por dia (micro-aspersão); após o desbaste aumentar o volume de água e espacejar os turnos de rega. Quando as plantinhas alcançarem 5cm. de altura desbasta-se deixando a mais vigorosa.
Aplicações quinzenais de calda contendo triclofron 50S, (240ml/100l. de água) e mancozeb (150g./100l.) de água podem prevenir o aparecimento de pragas e doenças 30 a 40 dias pós emergência das plantinhas, plantinha com 15-20cm. de altura, torna-se muda apta ao plantio em local definitivo. Rejeitar mudas fracas e afetadas por doenças ou pragas. Com solução de ureia a 0,1% fazer aducação foliar se as folhas mais velhas amarelecerem.

Preparo do solo

Uma aração a 60 dias antes do plantio e uma a duas gradagens 20 a 30 dias após consistem no preparo do solo. Antes da aração deve-se efetuar o controle de formigas e grilos e antes e depois da aração a calagem.

ESPAÇAMENTOS/COVEAMENTO/ADUBAÇÃO

mamoeiro pode ser plantado em fileiras simples e fileiras duplas. No sistema simples os espaçamentos podem ser 3,6m x 1,8m ou 4m x 2,5m;
No sistema duplo os espaçamentos podem ser de 36m x 1,8m x 1,8m ou 4m x 2,5m x 2,5m.
Em terreno declivoso as linhas de plantio devem seguir as curvas de nivel; em terreno plano a linha de plantio são marcadas no sentido da maior dimensão (comprimento).
- As covas devem ter 30cm x 30cm x 30cm a 40cm x 40cm x 40cm e os sulcos 30 a 40cm de profundidade (grandes plantaçõs).
- A adubação básica na cova pode ser constituida pela mistura de 6,5 kg de esterco de curral bem curtido ou 1,2 kg de torta de mamona + 50g de cloreto de potássio + 400g. de superfosfato simples + 70g. de FTE Br-8; essa mistura é adicionada à terra retirada dos primeiro 10-15cm. (na abertura da cova) e lançada no fundo da cova. Usando tortas aplicar adubo 30-40 dias antes do plantio. Sem recomendação, de análise do solo aplicar 300g. de calcario dolomitico no fundo da cova.

Plantio

O plantio deve ser efetuado no início do período chuvoso, em dia fresco e nublado, com solo úmido. No plantio retira-se o envoltório plástico e o torrão é plantado ao nível do solo. Plantios da variedade Formosa, recebem 1 muda/cova; para as outras variedades 3 mudas por cova. Cobrir o solo, em volta da muda, com palha ou capim seco (s/sementes).

Tratos Culturais

Controle de ervas daninhas: pode ser feito com capinas manuais ou mecanicas (grades ou roçadeira - grades até primeiros 6 meses). Deve-se evitar lavras profundas. Capina química (herbicida) pode ser usada; o uso do controle conjunto (químico - mecanico) parece ser melhor opção.

IRRIGAÇÃO

O consumo anual de água pelo mamoeiro oscila entre 1.200 e 3.100mm.; há maior exigência hidrica quando as plantas são jovens. Com deficit hídrico na produção aparecem áreas do tronco sem frutos.

DESBASTE DE PLANTAS

No início da floração 3-5 meses pós plantio, efetuar desbaste deixando 1 planta por cova, sempre com flores hermafroditas.
Para mamoeiros do grupo Formosa desbasta-se plantas masculinas.

DESBROTA

Brotação lateral que nasce na axila das folhas deve ser eliminadas quando ainda pequena. Iniciar essa pratica 30 dias pós-plantio.

DESBASTE DE FRUTOS

No início da frutificação desbasta-se frutos defeituosos e de pequeno tamanho; é uma operação períodica (uma vez por mês) em frutos pequenos e verdes; Deixar 1 a 2 frutos por axila da folha.
Erradicar plantas atacadas de viroses e outras doenças, de modo sistemático.

ADUBAÇÃO PÓS-PLANTIO: (EM COBERTURA C/ INCORPORAÇÃO)

No primeiro ano aplicar por planta/vez, aplicar 40g. de ureia + 55g. de superfosfato simples + 15g. de sulfato de potássio aos 30, 60, 90, 120 e 180 dias pós plantio.
No segundo ano, a cada 3 meses, aplicar por planta e por vez, mistura de 50g. de ureia, 65g. de superfosfato e 20g. de sulfato de potássio.

Consórcios

Milho, feijão, arroz, batata-doce, amendoim, adubos verdes consorciam-se com mamoeiro (este cultura principal). Evitar abobora, melão, melancia, pepino. O mamoeiro é usado como cultura intercalar em culturas de macadamia, café, abacate, manga, citros, coco, goiaba, entre outras.

Pragas

ÁCARO BRANCO

Polyphagotarsonemuis latus (Banks 1904), Tarsonemidae; Conhecido como ácaro tropical ou ácaro da queda do chapéu. Ataca a superfície inferior de folhas novas e brotações laterais. A folha torna-se amarelada, pálida, coriacea e por fim a lamina rasga-se. Há perda do ponteiro (queda do chapéu), paralização do crescimento e até morte da planta.
Controle: desbastar brotações laterais, aplicar acaricidas visando ponteiros e brotações laterais.
Produtos indicados: enxofre molhável 80 PM (300g./100l.), dimetoato 5.E (75g./100l. água).

ÁCARO RAJADO

Tetranychus urticae, ácaro vermelho: Tetranychus desertorum - Acari, Tetranychidae; vivem nas folhas mais velhas, face inferior, nas nervuras mais próximas ao pecíolo onde tecem teias, efetuam posturas. Provocam amarelecimento, necrose e perfuração na folha. Há desfolha da planta afetando o desenvolvimento e estragos nos frutos por ação direta dos raios solares.
Controle
Aplicar acaricidas indicados para ácaro branco visando face inferior das folhas e a eliminação de focos iniciais da praga.
Outras pragas
Cigarrinha (Empoasca sp.): ao sugarem a seiva causam amarelecimento e encurvamento das folhas mais velhas que podem cair sob ataques severos. Controla-se cigarrinha com pulverizações de triclofrom 50 S (240 ml./100 l. de água).
Lagarta de folhas
Infestações severas são controladas com Bacillus thuringuensis 3,2 PM (250-500g./ha).
Lagarta rosca
Controle identico ao acima
Mosca-das-folhas
Monitoramento com frascos caça-moscas e pulverização com iscas toxicas (produtos a base de malatiom, fentiom, triclorfom).

Doenças

Podridões de Phytophthora - palmivora P. parasita
Em solos argilosos e mal-drenados e em condições de umidade e temperatura elevadas há o apodrecimento do colo e raízes, amarelecimento de folhas e queda de frutos.
Controle: erradicar plantas afetadas, evitar plantio em solos pesados e controle químico com Fosetyl-Al.
Viroses: Mosaico - caracterizada pelo amarecimento das folhas mais novas que se tornam rugosas seguindo-se clareamento das nervuras; posteriomente a lamina da folha apresenta porções amarelas misturadas com verdes (mosaico).
Controle preventivo: treinar pessoal para reconhecimento da doença, localizar viveiros em áreas bem distantes de mamoais, erradicar e ou evitar o plantio de solanaceas (beringela, pimenta, fumo), brassicaceae (repolho, couve), abobora, melão, melancia, pepino, próximo de áreas com momoeiros, vistoriar plantio 2-3 vezes por semana erradicarndo plantas doentes.
Antracnose: causada pelo fungo Colletotrichum gloesosporioides, ocorre em frutos em qualquer fase do seu crescimento (tem preferência por frutos maduros). Pontos negros aparecem e transformam-se em lesões deprimidas com até 5cm. de diâmetro. Lesões velhas produzem esporulação rósea intensa. Controle: enterrar frutos atacados, colhé-los ainda verdoengos, desinfetar galpões e vasilhames de transporte e pulverizar frutos quinzenalmente com fungicidas à base de cobre ou mancozeb (3-8l. calda/planta).
Ainda cita-se doenças: tombamento (sementeira), varíola (folhas, frutos), oidio.

Colheita

mamão completa a maturação 4 a 6 meses após a abertura da flor; todavia os frutos devem ser colhidos antes da maturação total. Para comercialização os frutos devem ser colhidos quando apresentam estrias ou faixas com 50% de coloração amarela. Destinados a exportação ou armazenamento por período longos devem ser colhidos no momento em que a coloração da casca passa do verde escuro para o verde claro (sementes negras, início de coloração rósea da polpa).
mamão é colhido manualmente (torção) até ruptura do pedúnculo; para indivíduos de porte alto utiliza-se o "canguru" (equipamento ligado ao hidraulico do trator) ou a vara de colheita (de bambu com copo de borracha - pressionado contra ápice do fruto até a ruptura do pedunculo - semelhante a desintupidor de pia).
Para evitar vias de penetração de fungos cortar o pedunculo do fruto à faca sem torcer o fruto. Operários devem usar luva e blusa com mangas compridas (prevenir contato com o latex).
O rendimento esta indicado em variedades de mamoeiros.

Beneficiamento dos Frutos

Tratamento dos frutos pós-colheita visando prevenção contra doenças fungicas e mosca-das-frutas (tratamento termico a 47ºC por 20 minutos e rapido resfriamento) para mosca - e de thyabendazol ou benomyl para fungos.
Classificação pelo tamanho em pequenos, médios e grandes, etiquetagem (nome/endereço do produtor) embalagem em caixa de madeira ou de papelão (exportação).
Frigoconservação entre 13ºC e 16ºC.

BIBLIOGRAFIA

Secretaria da Agricultura - CER
Frutas: a Caminho de um Gande Mercado
Série Alternativas de Investimento, 3.
Salvador - BA - 1996
Empresa de Pesquisa Agropecuária da Bahia S.A - EPABA
Instruções praticas para o cultivo de frutas tropicais
Circular Técnica nº 9 - Maio 1984
Instruções para cultura do mamão
Circular Técnica nº 12 - maio 1986
EMBRAPA - CNPMF
Mamão em foco - nº 56 julho/1992
Virose do mamoeiro.
Mamão em foco - nº 57 Agosto/1992
Mancha anelar do mamão
A cultura do mamoeiro
Cruz das Almas - BA
Informe Agropecuário
12 (134) Fevereiro 1986
Belo Horizonte - MG
Editora Abril S.A
Guia Rural Plantar
São Paulo - SP - 1991
Fonte: www.seagri.ba.gov.br

Um comentário:

  1. Obrigado por visitar meu blog, - foi uma honra! Já estou seguindo o seu, aliás, devo lhe dizer, gostei muito. Parabéns!

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar, esperamos que tenhas sido educado e cortês conosco.
Abraço

Lu Cidreira Fotos

Fale conosco

Marcadores

Carnes (52) Curiosidade gastronômica (33) Aves (24) Peixes e Frutos do Mar (24) Bolos (23) Massas (23) Doces e Sobremesas (21) Petiscos (21) Bebidas (18) Caldos e Sopas (17) Entradas (16) Aperitivo (15) Lanches (15) Saladas (14) Churrasco (13) Salgados (13) Saúde (13) Pães (12) Arroz (10) Drinks (10) Aacompanhamento (8) Carnes recheadas (8) Curiosidade (8) Sobremesas (8) Croquete (6) Ervas e especiarias (6) Pizza (6) Comunicado (5) Doces (5) Grelhados (5) Tortas (5) Arroz acompanhado (4) Biscoitos (4) Carne exótica (4) Condimento (4) Diet e light (4) Frango (4) Molhos (4) Salgados e Sobremesas (4) Sorvetes (4) Vinhos (4) Acompanhamento (3) Bacalhau (3) Comidas típicas (3) Estudos (3) Frutos (3) Licores (3) Queijo (3) Receitas para microondas (3) Sopas (3) Tira gosto (3) Avestruz (2) Bifes (2) Bombons (2) Carne sêca (2) Dicas (2) Dieta vegetariana (2) Farofa (2) Feijoada (2) Filé mignon (2) Grãos (2) História (2) Massas inatantânea (2) Pamonha (2) Principal (2) Sucos (2) Alertas (1) Aperetivos (1) Arrozdoce (1) Assados (1) Café (1) Canecas (1) Cararu (1) Carnes afrodisíaca (1) Charutinhos de repolho (1) Comida Árabe (1) Crepes (1) Curiosidades (1) Descontração (1) Dias comemorativos (1) Editorial (1) Etiqueta (1) Filé de Frango (1) Fondue (1) Frango recheado (1) Frutos do mar (1) Hortaliças (1) Informações (1) Informe pessoal (1) Lancha (1) Lasanha (1) Massas instantânea (1) Mensagem (1) Mensagem de Natal (1) Peixe assado (1) Peru recheado (1) Petiscos do humor (1) Picadinho de carne (1) Pudins (1) Receitas para o Natal (1) Risoto (1) Rocambole (1) Solidariedade (1) lucidreira (1)

Seguidores

Sustentabilidade

Afiliados Cursos 24 Horas - Ganhe Dinheiro com seu Site
Ganhe Dinheiro com seu Site no Sistema de Afiliados - Cursos 24 Horas

Vídeo não pode ser exibido.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Feed de inscrição

Inscriçoes do Feed Icon Subscribe in a reader Botões adicionar A
Share |
Botão G + Google+

Lu Cidreira no G+

Google+ Followers